RSS

Mãe II

03 Maio

CIMG0330

Quando eu nasci,

ficou tudo como estava,

Nem homens cortaram veias,
Nem o Sol escureceu,

 nem houve estrelas a mais…
Somente,
Esquecida das dores,

minha Mãe sorriu e agradeceu.
Quando eu nasci,

 não houve nada de novo senão eu.

As nuvens não se espantaram,
Não enlouqueceu ninguém

Para que o dia fosse enorme,
Bastava toda a ternura que olhava
Nos olhos de minha Mãe.

Sebastião da Gama

Anúncios
 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 3 de Maio de 2015 em Bibliotecando, Cidadania, Poesia

 

Etiquetas: , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: