RSS

Arquivo da Categoria: Memória

Novembro – documento do mês

Datado de 1898, o Atlas de Botanica é um documento único, cuja singularidade é atestada pela menção  de destino constante na capa – o Lyceu de Santarém.

O rigor científico, a minúcia de traço, a qualidade da impressão e estampagem, fazem deste livro um testemunho precioso da importância dada às ciências, no ensino público. Na folha de rosto, a informação – Para uso dos Lyceus (I,II,II e IV classes) – permite-nos afirmar que esta obra assume uma função de referência, enquanto atlas, semelhante à do ‘livro único’.

Os carimbos atestam a posse, do Liceu de Sá da Bandeira (grafia posterior a 1911), e o uso, assim como a localização – o Laboratório de Sciencias Naturais. Esta última informação comprova o Liceu enquanto escola dotada de equipamento moderno e práticas pedagógico-didáticas atentas e ajustadas aos alunos.

Anúncios
 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 1 de Novembro de 2017 em Bibliotecando, Cidadania, História, Memória

 

Etiquetas: , , ,

Sá da Bandeira – patrono da Escola

1Patrono Redonda

O infame tráfico dos negros é certamente uma nódoa indelével na história das nações modernas (…). Emendar pois o mal feito, e impedir que mais não se faça, é dever da honra portuguesa (…).” 

Marquês de Sá da Bandeira – O trabalho rural africano e a administração colonial

Humanista acima de tudo, e por isso determinou futuros. Homem de ideais, político de causas,  assumiu a ética da liberdade enquanto bem universal e direito de todos os Homens – eis a personalidade de quem orgulhosamente ostentamos o nome: 

Bernardo de Sá Nogueira de Figueiredo, marquês de Sá da Bandeira.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Na Biblioteca, evoca-se o ilustre patrono com  o livro

– documento do mês de outubro – 

O trabalho rural africano e a administração colonial:

SáBandeira000 

 

 

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 11 de Outubro de 2017 em Bibliotecando, Cidadania, Memória, UNESCO

 

Etiquetas: , , , ,

174 anos

174 anos

O século XIX ditou o princípio, no Seminário.

O século XX  determinou outra casa, no planalto de S.Bento, a mirar Tejo e lezíria, olhar o além para lá das colinas.

O século XXI foi de renovação, amarelo maduro a impor-se na vista ao longe.

Casa de janelas enamoradas da  paisagem sem fim, como sabedoria nunca alcançada, caminho nunca findo para o conhecimento, o Liceu é a referência de gerações.

Hoje é o primeiro dia de uma data para brilhar – ao encontro do número perfeito, o sete, bodas de prata sete vezes, 175 anos! Tempo de orgulho em prata e ouro, este nosso caminho até 11 de outubro de 2018!

Parabéns à Sá da Bandeira!

 

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 10 de Outubro de 2017 em Bibliotecando, Memória

 

Etiquetas: , , , , ,

Correio do Ribatejo – 125 anos – exposição

Desde 1891 que um jornal diz do pulsar de uma cidade e da sua região.

Desde 1891 que Santarém lê o Correio do Ribatejo.

125 anos é somatório de vivências, testemunhos de épocas , caminhos percorridos entre memórias de uma cidade. É um Ribatejo viajante no tempo que se testemunha nas páginas do Correio do Ribatejo.

De viagens se fez a exposição que celebra a vitalidade de um semanário que caminha com a fluidez dos tempos.

Neste compasso, o Correio do Ribatejo chegou à Biblioteca da Sá da Bandeira.

História em estórias escritas nos painéis, nos objetos, nas imagens

– para ver, até 2 de junho.

Os alunos do 11º A receberam o diretor e administradores  com os trabalhos sobre a  visita de estudo feita às instalações também centenárias, com o objetivo de relacionar jornalismo e literatura, Guilherme de Azevedo, Os Maias e a Geração de 70

Porque jornais e bibliotecas, aulas e visitas de estudo são combinação de bom gosto e sabedoria!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

 

 

 

Etiquetas: , , , , , , , ,

Direitos Humanos

   A Declaração Universal dos Direitos do Homem enuncia os direitos fundamentais, civis, políticos e sociais de que devem gozar todos os seres humanos, sem discriminação de raça, sexo, nacionalidade ou de qualquer outro tipo, qualquer que seja o país que habite ou o regime nele instituído.

A noção de direitos humanos tem-se afirmado, na segunda metade do século XX, como um dos conceitos políticos basilares. Contudo, e apesar de todos os estados-membros da ONU serem signatários da Declaração, muitos são os que, alegada ou comprovadamente, continuam a não respeitar os seus princípios.

Via https://www.infopedia.pt/$declaracao-universal-dos-direitos-do-homem

 

direitos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: Blogue RBE e direitoshumanos

 

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 10 de Dezembro de 2016 em Bibliotecando, Cidadania, Memória, UNESCO

 

Etiquetas: , , ,

Dezembro

Em dezembro, vinho, azeite e amigo, sempre do mais antigo.

Chegado o solstício  de inverno, sai o ano velho a receber o ano novo.

Em  tempo frio, aquece-se a alma na luz vinda de um Menino, celebra-se a Família, festeja-se o novo ano, na esperança renovada de que os Reis Magos por todos espalhem nuvens de ouro, incenso e mirra. 

Finda o ano, começa o ano, Bom Ano!

proverbiosdezembro1

proverbiosdezembro0

 

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 1 de Dezembro de 2016 em Bibliotecando, Cidadania, Memória

 

Etiquetas: ,

Mário de Sá-Carneiro: ‘de tudo houve um começo…’

Lisboa, 19 de maio de 1890

 Passei pela minha vida

Um astro doido a sonhar.

Na ânsia de ultrapassar,

Nem dei pela minha vida…

Paris, 26 de abril de 1916:

(Que história d’Oiro tão bela

na minha vida abortou:

eu fui herói de novela

que autor nenhum empregou…).

 

Etiquetas: , , , , ,

 
%d bloggers like this: