RSS

Arquivo de etiquetas: Ambiente

Dia Mundial das Zonas Húmidas

 

diamundialzonashumidas

Dia Mundial das Zonas Húmidas

A convenção de Ramsar consagrou, em 1971,  2 de fevereiro como  data dedicada ao trabalho feito  para a  conservação e o uso sustentável das zonas húmidas.

Em 2017, evidencia-se o papel  das  Zonas Húmidas enquanto salvaguarda natural contra desastres.

Na Biblioteca,  a informação está  na classe 5.

 

 

Etiquetas: , , ,

Biodiversidade

22_de_maioQuercus

A 22 de maio de 1992,  as  Nações Unidas  adotaram o texto final da Convenção da Diversidade Biológica, que projeta o respeito pela biodiversidade, promovendo a  sustentabilidade e o reconhecimento do património natural como riqueza singular a valorizar por todos.  

Assim, celebra-se todos os anos o Dia Internacional da Biodiversidade.

Este ano, o tema é “Integração da Bioversidade para apoio às populações e aos seus meios de subsistência”. 

MapaÁreasProtegidas-ICNF

Em Portugal, as áreas protegidas são meios de promoção e educação para a preservação da Natureza. Igualmente, alguns constituem fontes de rendimento para as  populações que aí vivem.

 Todavia, há alturas em que a biodiversidade vem ter à cidade e pode ser acompanhada em direto – uma ninhada de falcões que vale a pena conhecer:

 

Etiquetas: , , , , , , ,

Dia da Terra

      A Terra , a nossa casa comum

É muito nobre assumir o dever de cuidar da criação com pequenas acções diárias, e é maravilhoso que a educação seja capaz de motivar para elas até dar forma a um estilo de vida. A educação na responsabilidade ambiental pode incentivar vários comportamentos que têm incidência directa e importante no cuidado do meio ambiente, tais como evitar o uso de plástico e papel, reduzir o consumo de água, diferenciar o lixo, cozinhar apenas aquilo que razoavelmente se poderá comer, tratar com desvelo os outros seres vivos, servir-se dos transportes públicos ou partilhar o mesmo veículo com várias pessoas, plantar árvores, apagar as luzes desnecessárias… Tudo isto faz parte duma criatividade generosa e dignificante, que põe a descoberto o melhor do ser humano. Voltar – com base em motivações profundas – a utilizar algo em vez de o desperdiçar rapidamente pode ser um acto de amor que exprime a nossa dignidade.      

Papa Francisco,Carta Encíclica Laudato Si

Isto sabemos:

a TERRA não pertence ao Homem;

é o Homem que pertence à TERRA.

O homem não teceu a trama da vida; ele é apenas um fio. O que faz com essa trama fá-lo a si   próprio.  

Chefe Seatle, 1854

 

 

Etiquetas: , , , , , ,

Plantar árvores, atitudes sustentáveis

“Devíeis ensinar aos vossos filhos o que nós ensinámos aos nossos: que a Terra é nossa Mãe. Tudo o que acontece à Terra acontece aos filhos da Terra.” – afirmava o Chefe Seatle em 1854.

No século XX, Carl Sagan dirá que o ‘Pálido Ponto Azul’ – a Terra – é o “único lar que conhecemos”.

Na Sá da Bandeira, Escola Associada da UNESCO, a Biblioteca, a Direção e a turma 10º A, assumem como seus os  Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

No Ano do Entendimento Global – Construindo pontes entre os pensamentos globais e as ações locais  – concretizámos o nossa ação sustentável, em colaboração  com a Quercus.  Contribuímos para a reflorestação de uma mata nacional com a plantação de três árvores autóctones numa Área protegida.

 

Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Dia da Floresta Autóctone

 

Sobreiros

    O dia 23 de novembro foi estabelecido como o Dia da Floresta Autóctone para promover a importância da conservação das florestas naturais, apresentando-se simultaneamente como o dia mais adaptado às condições climatéricas de Portugal e Espanha para se proceder à sementeira ou plantação de árvores, alternativo ao Dia Mundial da Floresta.

Via http://naturlink.sapo.pt/Noticias/Noticias/content/Celebra-se-hoje-o-Dia-da-Floresta-Autoctone?bl=1
Pinheiros

Pinheiros

      A floresta autóctone constitui um património natural do nosso território pelo que assume uma grande importância a vários níveis. Para além do seu valor intrínseco, a floresta autóctone é relevante não apenas ao nível ambiental e ecológico mas também do ponto de vista económico e social.

Via http://www.quercus.pt/

Na Sá da Bandeira, a Biblioteca, a Escola e a Turma 10º A já iniciaram um bosque de árvores autóctones.

A Quercus  vai plantar as árvores com o nosso nome e vai cuidá-las!

Árvore10A ÁrvoreBE ÁrvorePelaFloresta

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 23 de Novembro de 2015 em Bibliotecando, Cidadania

 

Etiquetas: , , ,

Dia Europeu Sem Carros

“Escolhe. Muda. Combina.”

Cada viagem que fazemos é diferente. No entanto, tal não influencia a nossa escolha do modo de transporte que, na grande maioria das situações, acaba por ser sempre a mesma, independentemente de ser, ou não, a mais adequada. Acabamos, sem hesitar, por optar pelo automóvel particular, mesmo que a bicicleta ou os transportes públicos sejam a escolha mais eficiente. O tema deste ano “Escolhe. Muda. Combina.”, destaca a multimodalidade e incentiva as pessoas a refletirem sobre a variedade dos meios de transporte à disposição e a melhor forma de se combinarem entre si, numa viagem que se pode tornar assim, mais rápida e agradável.

Escolhendo-os de forma inteligente podemos economizar dinheiro, melhorar a nossa saúde e ajudar o ambiente. Em vez de ir de carro até ao centro da cidade e pagar altas quantias em estacionamento, por que não deixar o carro numa estação de comboios e seguir nesse meio de transporte, por exemplo? Por que não sair umas estações de metro antes do seu destino e fazer o resto do percurso a pé? Poderá surpreender-se com a beleza da sua cidade e ver locais que, habitualmente, não vê.

Via  Agência Portuguesa do Ambiente

 

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 22 de Setembro de 2015 em Bibliotecando, Cidadania

 

Etiquetas: , ,

Dia Internacional da Biodiversidade

Dia Internacional da Biodiversidade

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

“Biodiversidade” pode definir-se como o conjunto das diferentes formas de vida que existem no Planeta como um todo,

ou numa região em particular.

A grande preocupação que existe hoje é a de que o ser humano esteja a provocar o desaparecimento de muitas espécies num curto espaço de tempo, o que poderá conduzir à redução drástica dessa biodiversidade.

Esse desaparecimento deve-se à prática intensiva da agricultura, à construção de barragens, à crescente urbanização, à destruição das florestas, à poluição e a outros factores humanos.

Mas por que é que é tão importante preservar a biodiversidade?

Razões de vária ordem estão na base deste princípio mundialmente aceite – da preservação:

– Motivos éticos, pois o ser humano tem o dever moral de proteger outras formas de vida, como espécie dominante no Planeta;

– Motivos estéticos, uma vez que as pessoas apreciam a natureza e gostam de ver animais e plantas no seu estado selvagem;

– Motivos económicos; a diminuição de espécies pode prejudicar actividades já existentes (pesca de uma espécie com elevado valor comercial que está a desaparecer, como o Sável e Lampreia). Pode ainda comprometer a sua utilização futura (ex. para produção de medicamentos). Não podemos esquecer que pelo menos 40% da economia mundial e 80% das necessidades dos povos dependem dos recursos biológicos;

– Motivos funcionais da natureza, dado que a redução da biodiversidade leva a perdas ambientais. Isto acontece porque as espécies estão interligadas por mecanismos naturais com importantes funções (ecossistemas), como a regulação do clima; purificação do ar; protecção dos solos e das bacias hidrográficas contra a erosão; controlo de pragas; etc.

in http://ambiente.maiadigital.pt/ambiente/biodiversidade-e/mais-informacao-1/sobre-a-importancia-da-biodiversidade

 

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 22 de Maio de 2015 em Bibliotecando, Cidadania

 

Etiquetas: , ,

 
%d bloggers like this: